R. Dr. Paulo Machado, 383 - Jardim dos Estados - Campo Grande / MS

(67) 99980-4976 / (67) 3326-3073 / (67) 99142-6061

Produção de motocicletas ultrapassa 100 mil unidades em janeiro

12/02/2020 - 15:50 - Redação - Foto: Divulgação

As fabricantes de motocicletas instaladas no Polo Industrial de Manaus - PIM produziram 100.292 unidades em janeiro de 2020. De acordo com dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, esse volume corresponde a uma alta de 19,5% na comparação com mesmo mês de 2019 (83.920 unidades) e de 45,2% ante as 69.062 unidades fabricadas em dezembro de 2019. Em parte de dezembro, no entanto, as fábricas de Manaus/AM se encontravam com a produção suspensa, devido às habituais férias coletivas.

Para Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, esse resultado reforça a expectativa de crescimento de 6,1% para este ano. “O ano começou com negócios em evolução no mercado nacional de motocicletas, o que reforça nossas previsões de crescimento para 2020. A procura por alternativas que garantam a maior eficiência na mobilidade urbana tem impulsionado o Setor de Duas Rodas, já que muitas pessoas estão trocando o seu veículo pela motocicleta para se deslocar com maior flexibilidade nas médias e grandes cidades”, afirma o executivo.

A expectativa para este ano é que sejam fabricadas 1.175.000 motocicletas, conforme projeções divulgadas pela entidade.
 
Vendas no atacado

Em janeiro, as fábricas repassaram para as concessionárias 90.874 motocicletas, correspondendo a uma alta de 11,3% ante as 81.681 unidades registradas no mesmo mês de 2019 e de 26,8% na comparação com dezembro de 2019 (71.672 unidades).

Para 2020, a Abraciclo projeta crescimento de 5,7% no atacado, totalizando 1.147.000 unidades. No ano passado, as vendas no atacado somaram 1.084.639 de unidades.

Desempenho por categoria

A Scooter foi a categoria que registrou maior crescimento nas vendas no atacado. Em janeiro, as concessionárias receberam 7.792 unidades, o que corresponde a uma alta de 80,4% na comparação com o mesmo mês do ano passado (4.319 unidades) e de 1,08% com relação a dezembro de 2019 (7.709 unidades).

“A participação no mercado de 8,6% ainda é pequena, mas o crescimento é contínuo. Esses modelos se tornaram uma opção para quem compra a primeira motocicleta e também para aquelas pessoas que desejam uma alternativa mais rápida, eficiente e econômica de locomoção”, avalia Fermanian.

Em janeiro de 2020 a categoria Off-Road alcançou o volume de 977 motocicletas vendidas no atacado, significando um crescimento 18,1% na comparação com o mesmo mês do ano passado (827 unidades) e recuo de 17,2% frente a dezembro de 2019 (1.180 unidades).

A categoria mais comercializada segue sendo a Street, com 52,9% de participação. Em janeiro, foram comercializadas 48.071 unidades, representando um aumento de 8,9% ante as 44.146 unidades registradas no mesmo mês de 2019, e alta de 43,9% na comparação com dezembro de 2019 (33.406 unidades).

Emplacamentos

No primeiro mês do ano foram licenciadas 91.664 motocicletas, correspondendo a uma alta de 1,1% na comparação com janeiro de 2019 (90.704 unidades) e recuo de 2,6% em relação a dezembro (94.086 unidades).

Com 22 dias úteis, a média diária de vendas em janeiro de 2020 foi de 4.167 unidades. Segundo dados da Abraciclo, essa foi a melhor média de um mês de janeiro desde 2015 (5.174 unidades). Na comparação com o mesmo mês do ano passado, que também registrou 22 dias úteis, a alta foi de 1,1% (4.123 unidades). Em relação a dezembro de 2019 (4.952 unidades), que teve 19 dias úteis, houve recuo de 15,9%.

A projeção da Abraciclo para este ano é que sejam emplacadas 1.140.000 motocicletas, significando uma alta de 5,8%, na comparação com 2019 (1.077.234 unidades).

Exportações

O embarque de motocicletas para mercados externos continua em queda. Em janeiro, foram exportadas 1.701 motocicletas, volume 62,8% inferior ante as 4.570 unidades registradas no mesmo mês do ano passado. Na comparação com dezembro de 2019 (3.054 unidades), a queda foi de 44,3%.

De acordo com dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat analisados pela Abraciclo, o principal destino foi a Argentina, com 1.890 unidades, o que correspondeu a 62,7% participação em relação ao total exportado pelo setor.

Em segundo lugar, ficaram os Estados Unidos (575 unidades e 19,1%), seguido pelo México (192 unidades e 6,4%).

De acordo com projeções da Abraciclo, o volume exportado deverá continuar caindo este ano. A previsão é de que sejam enviadas 28.000 unidades para o exterior, volume 27,5% menor ante as 38.614 motocicletas embarcadas em 2019. Esta expectativa decorre das dificuldades econômicas enfrentadas pela Argentina, que tradicionalmente é o principal destino das motocicletas fabricadas em Manaus.

 

Mais fotos
Clique na foto para ampliar